(EN) (FR) – European Directorate for the Quality of Medicines & HealthCare / Direction Européenne de la Qualité du Médicament | edqm.eu


“European Pharmacopoeia site. Has some useful pdf downloads.

European organisation responsible for the European Pharmacopoeia, Control of Medicines, Certification of Suitability and HealthCare activities such as Blood Transfusion, Organ Transplantation, Pharmaceutical Care and Anti-counterfeiting. Includes publications, reference standards and other services.”

Source: www.edqm.eu

French version

(EN) – Glossary : Prospect Books | Tom Jaine


Glossary for English cookery texts of the seventeenth and eighteenth centuries. Penny loaves, musk-flavored cakes, mummy medicinals, eggs preserved in wood-ashes… 


Below is an accumulation of the glossaries compiled for six Prospect Books facsimile reprints or transcripts of English cookery texts of the seventeenth and eighteenth centuries.

These are:

  • Robert May, The Accomplisht Cook (1661) – glossary compiled by Alan Davidson.
  • Sir Kenelm Digby, The Closet of the Eminently Learned Sir Kenelme Digbie, Kt., Opened (1669) – glossary compiled by Peter Davidson and Jane Stevenson.
  • John Evelyn, John Evelyn, Cook. (The cookery manuscript of John Evelyn, late 17th century) – glossary compiled by Tom Jaine.
  • Richard Bradley, The Country Housewife and Lady’s Director (1736) – glossary compiled by Caroline Davidson.
  • Hannah Glasse, The Art of Cookery Made Plain and Easy (1747) – glossary compiled by Alan Davidson.
  • William Ellis, The Country Housewife’s Family Companion (1750) – glossary compiled by Tom Jaine.

In addition, Elizabeth David’s literary executor, Jill Norman, has kindly given her permission for me to incorporate the text of Mrs David’s glossary to John Nott’s Cooks and Confectioners Dictionary (1726) which she prepared for the facsimile reprint published in 1980. Her entries carry the suffix (John Nott, 1726). With the exception of the Richard Bradley, these are all in print and available as described in the list on this site.

There are certain variations in form, and there have been certain failures of translation of older computer formats, but the document is functional and may be of some use to students of early cookery manuals. The page references embedded in the entries are to locations within the glossed text.”

Source: prospectbooks.co.uk

(PT) (PDF) – Publicações ANPC: CADERNOS TÉCNICOS PROCIV | proteccaocivil.pt


Publicações ANPC

CADERNOS TÉCNICOS PROCIV

CADERNO TÉCNICO #1
Manual de Avaliação de Impacte Ambiental na vertente de Protecção Civil
Este Manual pretende auxiliar a elaboração de pareceres na vertente da proteção civil em sede de Avaliação de Impacte Ambiental (AIA), sistematizando os procedimentos inerentes a todo o processo.
CADERNO TÉCNICO #2
Guia da Informação para a Elaboração do Plano de Emergência Externo (Directiva “Seveso II”)
Este Guia contém orientações sobre as informações necessárias à elaboração do plano de emergência externo, que o operador do estabelecimento de nível superior de perigosidade fornece à Câmara Municipal, aprovadas pela Autoridade Nacional de Protecção Civil, ao abrigo do nº 1 do art. 19.º do Decreto-Lei n.º 254/2007.
CADERNO TÉCNICO #3
Manual de Apoio à elaboração e operacionalização de Planos de Emergência de Protecção Civil
É um documento que pretende auxiliar a elaboração e operacionalização de Planos de Emergência de Proteção Civil, sistematizando os procedimentos inerentes a todo o processo de planeamento. Tem ainda como objetivo contribuir para a normalização da estrutura e conteúdos dos planos, e produzir doutrina na área do planeamento de emergência.
CADERNO TÉCNICO #4
Estabelecimentos de Apoio Social a Pessoas Idosas – Manual para a Elaboração de Planos de Segurança
Este Manual pretende expor as medidas de autoproteção em estabelecimentos de apoio social a pessoas idosas, designadamente no que se refere à organização e gestão da segurança contra o risco de incêndio, o risco que mais frequentemente ameaça este tipo de estabelecimentos.
CADERNO TÉCNICO #5
Guia de Orientação para Elaboração de Planos de Emergência Internos de Barragens
Documento que pretende auxiliar a elaboração de Planos de Emergência Internos de Barragens, conforme definidos pelo Regulamento de Segurança de Barragens (Decreto-Lei nº 344/2007) e que procura descrever a estrutura legislativa em que o planeamento de emergência de uma barragem se enquadra, bem como apresentar o conteúdo e organização tipo de um plano de emergência interno.
CADERNO TÉCNICO #6
Manual para a Elaboração, Revisão e Análise de Planos Municipais de Ordenamento do Território na Vertente da Protecção Civil
Documento que pretende auxiliar a participação de técnicos de diversas instituições nos processos de elaboração, revisão e análise de Planos Municipais de Ordenamento do Território, sistematizando os procedimentos inerentes a este processo na vertente da proteção civil.

CADERNO TÉCNICO #7
Manual de Apoio à Elaboração de Planos de Emergência Externos (Directiva “Seveso II”)
Documento que pretende auxiliar a elaboração de planos de emergência externos (PEE) dos estabelecimentos de nível superior de perigosidade abrangidos pelo Decreto-Lei nº 254/2007, de 12 de Julho, sistematizando os procedimentos inerentes a todo o processo de planeamento de emergência de protecção civil.
CADERNO TÉCNICO #8
Manual de Intervenção em Emergências Radiológicas
Este Manual tem como objectivo proporcionar uma orientação prática a todos os envolvidos na resposta emergências radiológicas durante as primeiras horas, incluindo serviços locais de emergência e estruturas nacionais.
CADERNO TÉCNICO #9
Guia para a Caracterização de Risco no âmbito da Elaboração de Planos de Emergência de Protecção Civil
É um documento que tem como objetivo fornecer uma visão genérica do processo de análise e caracterização do risco, destinando-se a dar apoio e a fornecer orientações no âmbito do Planeamento de Emergência.
CADERNO TÉCNICO #10
Organizações, Sistemas e Instrumentos Internacionais de Protecção Civil
É um documento que visa contribuir para o conhecimento do contexto internacional da Protecção Civil, seus principais intérpretes e instrumentos, sistematizando as iniciativas às quais Portugal se encontra associado.
CADERNO TÉCNICO #11
Guia para a Elaboração de Planos Prévios de Intervenção – Conceito e Organização
É um documento que pretende auxiliar a elaboração de Planos Prévios de Intervenção (PPI).
Este guia tem como objectivo dotar os Agentes de Proteção Civil (APC) e outras entidades de uma matriz comum para a operacionalização das missões que lhes são atribuídas nos Planos de Emergência.
CADERNO TÉCNICO #12
Manual de Procedimentos para a Realização de Vistorias de Segurança Contra Incêndio em Edifícios
É um documento que pretende auxiliar no planeamento, preparação e realização de vistorias das condições de segurança contra incêndio em edifícios e recintos, interessando aos técnicos que realizam vistorias e aos agentes que intervêm nos processos de projeto, instalação e manutenção dos edifícios ou recintos, bem como nos sistemas e equipamentos.
CADERNO TÉCNICO #13
Manual de Projecto de Segurança Contra Incêndio para Grandes Superfícies Comerciais
Documento que apresenta um conjunto de sugestões, com vista a uniformizar as soluções técnicas de SCIE possíveis de aplicação aos conjuntos comerciais e às lojas isoladas
Engloba as condições gerais e específicas de SCIE referentes às condições exteriores comuns; condições gerais de comportamento ao fogo, isolamento e proteção; condições de evacuação; condições das instalações técnicas e condições dos equipamentos e sistemas de segurança.
CADERNO TÉCNICO #14
Manual de Procedimentos para a Apreciação de Projectos de SCIE
O presente Manual sistematiza os procedimentos para a apreciação de Projectos de Segurança Contra Incêndio em Edifícios (SCIE), de forma a uniformizar os pareceres.
Para os diversos capítulos das condições de segurança (condições exteriores comuns; condições gerais de comportamento ao fogo, isolamento e protecção; condições de evacuação; condições das instalações técnicas; condições dos equipamentos e sistemas de segurança) são feitos comentários, que se podem considerar doutrinários, com vista ao esclarecimento da interpretação de várias disposições regulamentares.
CADERNO TÉCNICO #15
Riscos Costeiros – Estratégias de prevenção, mitigação e protecção, no âmbito do planeamento de emergência e do ordenamento do território
É um documento de apoio estratégico às atividades de ordenamento do território e de planeamento de emergência e, nesse sentido, de apoio à decisão política sustentada.
Promove o conhecimento e a compreensão de conceitos e os procedimentos que melhor se adequam às dinâmicas de interface, nomeadamente pelo enquadramento das ações e medidas de carácter preventivo, regulamentar, de proteção pesada e de intervenção operacional que contribuem para a segurança de pessoas e bens, a preservação dos recursos naturais e o desenvolvimento sustentável.
CADERNO TÉCNICO #16
Guia para a Aplicação do Regime Jurídico de Segurança Contra Incêndio aos Projectos de Estabelecimentos Escolares
Este Guia aplica-se aos novos projectos de Segurança Contra Incêndio em Edifícios (SCIE) de estabelecimentos escolares, ou a projectos respeitantes a intervenções em escolas do ensino básico e secundário cujo volume de obra justifica a aplicação integral do Regime Jurídico de SCIE. Quando essas escolas incluam jardins de infância, creches ou locais destinados a alojamento, apresentam-se algumas indicações de aplicação do RJ-SCIE.

CADERNO TÉCNICO #17

Guia para Elaboração de Exercícios aos Planos de Emergência Internos de Barragens

Documento que tem como objetivo dotar as entidades exploradoras de barragens dos conhecimentos necessários à concretização do programa de exercitação dos planos de emergência, englobando as fases de conceção, preparação, coordenação, condução e avaliação de exercícios. Centrando-se sobretudo nas atribuições e responsabilidades dos donos de obra, este guia visa também a exercitação dos Planos de Emergência Internos (PEI) e, quando necessário, a sua articulação com os Planos de Emergência Externos (PEE) da responsabilidade do sistema de Protecção Civil.

CADERNO TÉCNICO #18
Edifícios Operacionais dos Corpos de Bombeiros: da Construção à Manutenção
É um documento técnico de apoio à gestão das associações humanitárias de bombeiros e aos municípios no que concerne à manutenção e prolongamento da vida útil dos quartéis de bombeiros. Pretende-se também promover o conhecimento e a uniformização dos critérios de dimensionamento deste tipo de infraestruturas.
CADERNO TÉCNICO #19
Manual de Apoio à Elaboração de Planos de Coordenação para Eventos de Nível Municipal
Este Manual tem como objetivo dotar os Serviços Municipais de Proteção Civil de uma base comum para a operacionalização das missões que lhes são atribuídas nos Planos de Coordenação para eventos de âmbito municipal.
CADERNO TÉCNICO # 20
O Manual para a Avaliação do Desempenho dos Bombeiros Voluntários foi elaborado com o objetivo de auxiliar, sistematizar e uniformizar os procedimentos que norteiam o processo de avaliação dos bombeiros voluntários e dos oficiais bombeiros do quadro ativo dos corpos de bombeiros.
CADERNO TÉCNICO # 21
Guia de Procedimentos para a Constituição de Equipas de Intervenção Permanente
Esta publicação pretende favorecer a celeridade no processamento das acções administrativas e outras necessárias, assim como aumentar a proximidade entre as Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários (AHBV ), Câmaras Municipais (CM) e demais instituições envolvidas.
CADERNO TÉCNICO # 22
Guia para o Planeamento e Condução de Exercícios no Âmbito da Protecção Civil
Este Guia visa apoiar e orientar todas as entidades que partilham responsabilidades em matéria de proteção civil, no planeamento e condução de exercícios, promovendo a clarificação de conceitos fundamentais e das várias etapas existentes nestes processos e ainda a consolidação dos conhecimentos e experiências acumuladas.
CADERNO TÉCNICO #23
Manual de Apoio à Decisão Política: Situações de Alerta, de Contingência e de Calamidade
Este Caderno Técnico visa auxiliar a decisão política para uma eventual declaração de situação de alerta, de contingência ou de calamidade, sistematizando os procedimentos inerentes ao processo de declaração, incluindo a sua formalização.
CADERNO TÉCNICO #24
Guia de Apoio Técnico às Associações Humanitárias de Bombeiros
Visa, de forma objetiva e prática, fornecer algumas orientações para quem detém responsabilidades na gestão de uma Associação Humanitária de Bombeiros.
OUTRAS PUBLICAÇÕES
Guia de Protocolo em Cerimónias de Bombeiros
Encontra-se aqui disponível o Guia de Protocolo em Cerimónias de Bombeiros que tem por objetivo difundir um conjunto de formalidades e procedimentos a adotar nos atos solenes e cerimónias oficiais da vida das entidades detentoras dos Corpos de Bombeiros.
Guia Metodológico para a Produção de Cartografia de Risco e para a Criação de Sistemas de Informação Geográfica (SIG) de Base Municipal:
Este Guia Metodológico para a Produção de Cartografia de Risco e para a Criação de Sistemas de Informação Geográfica (SIG) de Base Municipal, é um instrumento técnico de apoio aos municípios que resulta do Despacho n.º 27660/2008. Pretende-se que o Guia ajude a harmonizar os procedimentos e os produtos da cartografia de risco em todo o território nacional, ao mesmo tempo que alinha a informação contida nas normas em vigor na União Europeia.
Plano Especial de Emergência para o Risco Sísmico na Área Metropolitana de Lisboa (AML) e Concelhos Limítrofes (CL)
O Plano de Emergência Especial do Risco Sísmico – AML – CL (PEERS-AML-CL) é um instrumento de suporte ao sistema de Proteção Civil para a gestão operacional em caso da ocorrência de um evento sísmico nesta região. De acordo com o definido na Lei de Bases da Proteção Civil, este Plano classifica-se como especial, quanto à finalidade, e como supradistrital, quanto à área geográfica de abrangência.
Estudo do Risco Sísmico e de Tsunamis do Algarve (ERSTA)

Versão digital do livro “Estudo do Risco Sísmico e de Tsunamis do Algarve”, que resultou do estudo com a mesma designação, coordenado pela ANPC com o objetivo de proceder à caracterização do risco sísmico e de tsunamis no Algarve. O ERSTA iniciou-se em 2007 e foi concluído em dezembro de 2008, envolvendo 9 entidades técnico-científicas que procederam à caracterização do risco sísmico no Algarve, através de cada uma das componentes protocoladas com a ANPC.

Manual de Intervenção em Emergências com Matérias Perigosas

O Manual de Intervenção em Emergências com Matérias Perigosas – Químicas, Biológicas ou Radiológicas tem por objetivo ajudar a identificar rapidamente os perigos específicos ou genéricos da matéria envolvida e a proteger a população em geral durante a fase inicial de resposta ao incidente. O manual atualiza e adapta à realidade portuguesa o “Emergency Response Guidebook”, desenvolvido pelos departamentos de transportes dos EUA, México e Canadá.

Pode fazer aqui o download do cartão de consulta rápida – Transporte de Matérias Perigosas, um folheto tríptico que inclui o significado do painel laranja, o significado geral e especial dos números de identificação de perigo, e identifica algumas das mais correntes matérias perigosas e etiquetas de perigo.
Carta de Risco da Península da Mitrena
A Carta de Risco da Península da Mitrena, elaborada através de uma parceria entre a Autoridade Nacional de ProteCção Civil e Câmara Municipal de Setúbal, teve por objetivo avaliar e cartografar, de um modo integrado, os riscos tecnológicos desta área, por apresentar uma elevada densidade industrial. A abordagem seguida para a caracterização de riscos foi pioneira e a linha de ação seguida teve em vista a prossecução de uma estratégia de prevenção e mitigação de riscos.
ANUÁRIOS DE OCORRÊNCIAS DE PROTECÇÃO CIVIL
Documentos que têm por objetivo divulgar a atividade operacional da Proteção Civil durante o ano no território continental, efetuada com base nos dados operacionais registados no Módulo de Gestão de ocorrências (PCGO) da Autoridade Nacional de Protecção Civil.
ANUÁRIO 2006 – OCORRÊNCIAS DE PROTECÇÃO CIVIL
ANUÁRIO 2007 – OCORRÊNCIAS DE PROTECÇÃO CIVIL
ANUÁRIO 2008 – OCORRÊNCIAS DE PROTECÇÃO CIVIL
ANUÁRIO 2009 – OCORRÊNCIAS DE PROTECÇÃO CIVIL
ANUÁRIO 2010 – OCORRÊNCIAS DE PROTECÇÃO CIVIL
CETAC – Centro Táctico de Comando
Pode fazer aqui o download da brochura bilingue (português-inglês) sobre este centro de comando avançado da ANPC, que compreende 7 veículos e 9 tendas.

Medidas de Autoproteção de Segurança Contra Incêndio em Edifícios – Volume I – Organização Geral
“Medidas de Autoproteção de Segurança contra Incêndio em Edifícios – Vol. I – Organização Geral” é um instrumento de apoio à elaboração dos Planos de Segurança Internos de edifícios e recintos, da autoria de João Pinheiro, técnico da ANPC no CDOS de Bragança e especialista na área. Procura apoiar a organização das medidas de reação à probabilidade de ocorrência de incêndios, de evacuação e de salvamento dos ocupantes em risco, e a intervenção eficaz e segura dos meios de socorro, de forma a limitar os respetivos danos. Compreende, ainda, a organização dos recursos humanos e materiais disponíveis em função da prevenção do risco de incêndio e da redução do impacto de um eventual acontecimento nas pessoas e no edificado.

Source: www.proteccaocivil.pt

(PT) – Obrigações gerais do empregador em matéria de segurança e saúde no trabalho | act.gov.pt


A Lei-Quadro de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho faz impender sobre as entidades empregadoras a obrigatoriedade de organizarem os serviços de Segurança e Saúde no Trabalho.

A Estratégia Nacional para a Segurança e Saúde no Trabalho 2008-2012 define como eixo fundamental do desenvolvimento das políticas neste domínio a promoção da segurança e saúde nos locais de trabalho, como pressuposto de uma melhoria efectiva das condições de trabalho.

Para tanto, importa que os empregadores adoptem políticas de promoção da segurança e saúde no trabalho que permitam assegurar a saúde e a integridade física dos seus trabalhadores, respeitando os princípios de prevenção de riscos profissionais.

Aos empregadores compete, em termos de obrigações gerais, a aplicação de medidas que visam:

  • Assegurar condições de segurança e saúde no trabalho, de acordo com os princípios gerais de prevenção, nomeadamente em aspectos relacionados com a planificação da prevenção num sistema coerente que tenha em conta a componente técnica, a organização do trabalho, as relações sociais e os factores materiais inerentes ao trabalho;
  • Assegurar a vigilância adequada da saúde dos trabalhadores em função dos …”

Source: www.act.gov.pt